sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Tenha Cuidado no Falar




Sermão em Tg 3.1-12.

 Introdução – “Quem fala tudo o que pensa, acaba falando o que não convém!” Rev. Maely. Esse meu querido mestre sempre usava essa expressão para o perigo com as palavras. É preciso ter cuidado com a língua, com o que falamos.


Elucidação – Dentro da meta de ensinar os cristão-judeus da necessidade de um “Cristianismo Verdadeiro”, Tiago agora começa a apontar uma área que faz parte da vida – o falar. O Cristianismo verdadeiro é o Cristianismo Completo – de pensamento, atos e palavras; por isso, Tiago exorta os crentes sobre o falar.


Tenha Cuidado no Falar


I – Por que A Língua é Incontrolável (3.1-5): “1  Meus irmãos, não vos torneis, muitos de vós, mestres, sabendo que havemos de receber maior juízo.”

A - Advertência aos Mestres. Tiago começa advertindo essa classe de oficiais, não por serem mais propensos ao mal, nem por serem desnecessários, como alguns podem até pensar, mas, justamente, pelo fato do oficio do mestre ser essencialmente oral!

a)    O oficio de mestre requer responsabilidade, como qualquer outro, ou talvez até mais! Um mestre equivocado ou mal intencionado é um instrumento muito útil ao Diabo.

b)     Quem é notado é anotado.” Diz certo ditado! Todo mundo presta mais atenção na vida de quem está ensinando do que na vida daquele que está calado.

B – Talvez, algum irmão dissesse: “Eu não tropeço nunca!” ou talvez, outro dissesse: “Há sim, eu sou pecador, mas não tenho problema com o falar!”. Tiago não é hipócrita, ele sabe que os crentes ainda erram, e por isso, ele mesmo se inclui na categoria de pecador. Quando diz: “2 Porque todos tropeçamos em muitas coisas. Se alguém não tropeça no falar, é perfeito (maduro) varão, capaz de refrear também todo o corpo.” Ele está dizendo: “Sejam sinceros e vejam um coisa, todo crente erra em algo, não é mesmo. Mas se você não erra no falar, você já é suficientemente maduro, para controlar qualquer outro pecado na sua vida. Pois controlar a língua é muito difícil!” Quem consegue controlar a língua, consegue controlar qualquer área da vida. Duas símiles:

a)    Cavalos – 3 Ora, se pomos freio na boca dos cavalos, para nos obedecerem, também lhes dirigimos o corpo inteiro.

b)   Navios – 4  Observai, igualmente, os navios que, sendo tão grandes e batidos de rijos ventos, por um pequeníssimo leme são dirigidos para onde queira o impulso do timoneiro. 5  Assim, também a língua, pequeno órgão, se gaba de grandes coisas.”

C – Como é difícil controlar a língua! Controlar o que falamos! Ela é pequena, mas se gaba de grandes coisas! Existe um ditado: “Quem tem boca fala o que quer! Quem tem ouvido ouve o que não quer!” Se gabar, é a mesma coisa de vangloriar, algo condenado na Bíblia. Através da língua o homem pode sem motivo engrandecer-se!


II – Por que A Língua é Destrutiva (3.6-8): “Vede como uma fagulha põe em brasas tão grande selva! 5b. 6  Ora, a língua é fogo; é mundo de iniqüidade; a língua está situada entre os membros de nosso corpo, e contamina o corpo inteiro, e não só põe em chamas toda a carreira da existência humana, como também é posta ela mesma em chamas pelo inferno.”

A – O poder destrutivo da língua é comparado a uma fagulha! Vemos nos noticiários que incêndios gigantescos, na maioria das vezes, iniciam-se a partir de cigarros prestes a se apagarem! Que poder destrutivo tem o fogo? Ele destrói em horas uma floresta cujas árvores levaram séculos para crescerem! Porém, tal poder não é impar, ele encontra um par: a língua humana.

a)    A Bíblia em outros lugares compara a língua ao fogo -  Pv 16.27  O homem depravado cava o mal, e nos seus lábios há como que fogo ardente.”

b)    Percebam a semelhança da língua com o fogo. Ele começa aos poucos até tomar proporções gigantescas. Quantas intrigas ou difamações não começam de pequenos focos, às vezes, mal entendidos, que a cada novo ouvinte ganhou um complemento, ao ponto de virar uma grande rede de destruição!

B - A Língua em si possui um alto poder destrutivo! Ela:

a)    Contamina o corpo inteiro: a língua está situada entre os membros de nosso corpo, e contamina o corpo inteiro,

b)    A língua é capaz de instigar a humanidade ao mal: e não só põe em chamas toda a carreira da existência humana,

c)    É útil aos propósitos malignos do Diabo.v. 3 como também é posta ela mesma em chamas pelo inferno.”

C – Tiago lembra que o homem que recebeu a autoridade e capacidade de dominar as criaturas, fracassa no próprio falar: “v. 7 Pois toda espécie de feras, de aves, de répteis e de seres marinhos se doma e tem sido domada pelo gênero humano; 8  a língua, porém, nenhum dos homens é capaz de domar; é mal incontido, carregado de veneno mortífero”.


III – Por que A Língua é Incoerente (3.9-12): “9  Com ela, bendizemos ao Senhor e Pai; também, com ela, amaldiçoamos os homens, feitos à semelhança de Deus.”

A - A língua faz coisas boas e más. No entanto, o cristão deveria fazer apenas coisas boas, deve crucificar aquilo que pertence à natureza pecaminosa, e cada dia se revestir de virtudes, o que condiz com a sua nova condição.


B – Como já falamos, o apóstolo adverte contra a incoerência de vida, a diferença entre o dito e o feito, entre o crido e o demonstrado! A coerência do crente deve se refletir no seu falar. É incoerente ser cristão e viver a amaldiçoar os outros, blasfemar, murmurar, mentir, falar obscenidades.  Quem vê um crente sem santidade no falar, dificilmente acreditará na santidade de vida, afinal a boca fala do que está cheio o coração (Mt 12.34).

a)    As pureza no falar pertence a nova natureza, que aquele que possui a Cristo recebe. Ex.: Ef 4.29  “Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação, conforme a necessidade, e, assim, transmita graça aos que ouvem.” E também: 1Pe 3.9  “...não pagando mal por mal ou injúria por injúria; antes, pelo contrário, bendizendo, pois para isto mesmo fostes chamados, a fim de receberdes bênção por herança.”


C –10 De uma só boca procede bênção e maldição. Meus irmãos, não é conveniente que estas coisas sejam assim. 11  Acaso, pode a fonte jorrar do mesmo lugar o que é doce e o que é amargoso?12  Acaso, meus irmãos, pode a figueira produzir azeitonas ou a videira, figos? Tampouco fonte de água salgada pode dar água doce.” O que falamos pode ser facilmente desmentido pelo que praticamos. Há pessoas com muitas palavras e poucas obras, há pessoas com belas palavras e obras horríveis e há pessoas que nem palavras belas possuem. Isso tudo Tiago combate! Tem gente que a própria boca é podre, nem precisa olhar para a vida! As palavras já dizem tudo!

a)    A incoerência dos frutos – Mt 7: “16  Pelos seus frutos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros ou figos dos abrolhos? 17  Assim, toda árvore boa produz bons frutos, porém a árvore má produz frutos maus.”

b)    O Senhor Jesus Cristo nos ordenou que abençoar os que nos amaldiçoam (Mt 5.44).

 Conclusão

  • Tenha domínio próprio – controle a língua.
  • Seja produtivo - controle a língua.
  • Seja coerente e não um hipócrita – controle a língua.



Um comentário:

Impactando Uma Geração disse...

muito importante, o dominio da lingua, e tão dificil, eu costumo dizer que um membro tã pequeno consegue trazer grandes problemas
Deus o abençoe
Juliana Viana